UEM em greve por tempo indeterminado

Servidores da UEM entram e greve a partir de hoje (26) pela data-base. Nesta manhã de quarta-feira houve uma assembleia na UEM (no RU) com todas as categorias de servidores para discutir os encaminhamentos da greve. E cerca de 80% dos presentes aderiu à greve geral do Estado por tempo indeterminado.
A paralisação é pela recomposição salarial dos últimos 12 meses, que é de 4,94%, relativos à inflação do último ano. As perdas salariais já ultrapassam os 17 %, relativos à inflação do último ano. As perdas salariais já ultrapassam os 17 %.

Procurar artigos publicados