Terceira idade está muito mais ativa e presente na sociedade

altClipping revista plenitude 19-04-11
Hoje, mais do que no passado, os idosos possuem uma expectativa de vida maior, são mais saudáveis, conquistaram um melhor poder aquisitivo e dispõem de tempo livre para se dedicar às atividades que mais os satisfazem. O grupo dos que passaram dos 60 quer viajar, cuidar da aparência, fazer exercícios físicos e aprender coisas novas.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reforçam o que já é fácil notar pelas ruas: a expectativa de vida dos brasileiros está crescendo em ritmo acelerado. Em 1940, a esperança de vida era de 45,5 anos de idade. Em 2008, saltou para 72,7 anos e a previsão é que chegue a 81,29 em 2050. Segundo o IBGE, a expectativa de vida poderia ser maior se não fosse o efeito das mortes prematuras, particularmente dos adultos jovens do sexo masculino, por violência. Ano passado, a cada 100 crianças de 0 a 14 anos, havia 24,7 pessoas de 65 anos ou mais. A estimativa para 2050 é que para cada grupo de 100 crianças haja 172,7 idosos. Acredita-se que até 2025 mais de 30 milhões de brasileiros tenham 60 anos ou mais.

Para a psicóloga e psicanalista Susan Guggenheim, os idosos saudáveis são adultos que podem desempenhar todas as atividades que se propõem a realizar. “A ideia do idoso inativo é coisa do passado. Eles buscam cada vez mais a participação na vida social e econômica que lhe é oferecida”, diz a especialista, que também é coordenadora dos grupos de psicologia na Universidade Aberta da Terceira Idade da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Unati/UERJ) e autora do livro “Terceira Idade: Desafio para o Terceiro Milênio”.

 

Procurar artigos publicados