Proposta da LGU é retirada de votação em regime de urgência

 

Manisfestação de docentes em frente ao Palácio Iguaçu, deliberação do COU e posicionamento da OAB/PR são decisivas para retirada do PL da LGU, que tramitava na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) em regime de urgência. A Aduem apoiou essa manifestação de docentes da UEM em Curitiba e contribuiu com a logística de ônibus. 

Foto: Sinteemar/reprodução

Fonte: https://www.sesduem.com.br 13 de dezembro de 2021.

Em deliberação na tarde desta segunda-feira (13), o Conselho Universitário (COU) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) manteve-se oficialmente contra o projeto de lei (PL) estadual 728/21 de autoria do governo, que prevê a Lei Geral das Universidades (LGU). A discussão da comunidade acadêmica sobre o assunto iniciou na manhã de quinta-feira (9).

O Projeto de Lei da LGU, que tramita em regime de urgência na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) e que estava previsto para ser votado nesta segunda-feira, 13, foi retirado da pauta parlamentar.

Ao mesmo tempo em que a sessão plenária ocorria em Curitiba-PR, no Auditório da Biblioteca Central (BCE) da UEM, em Maringá, o vice-reitor, Ricardo Dias Silva, abria a reunião do COU lendo um documento que atesta posicionamento contrário ao PL, assinado no último dia 10 pelo reitor Julio César Damasceno, que esteve ontem (13) na capital para entregá-lo ao deputado estadual Ademar Traiano, presidente da ALEP.

A OAB Paraná se manifestou contra a tramitação em regime de urgência da LGU na ALEP. A entidade afirmou que “por se tratar de educação, direito social constitucional, requer amplo debate junto à sociedade e órgãos representativos”. Confira o documento: